INDEPENDÊNCIA PARA DEFENDER OS INTERESSES DA  SOCIEDADE

Fiscalizar a aplicação de recursos públicos e defender os interesses da população do Distrito Federal são marcas da atuação do Prof. Reginaldo Veras na Câmara Legislativa.
Coerência, ética e acima de tudo uma atuação independente que permitiu desde o início que Reginaldo Veras se mantivesse ao lado dos interesses do povo.

DEFESA DOS TRABALHADORES: VERAS VOTA CONTRA A RESTRUTURAÇÃO DO IPREV

Desde o início da tramitação do Projeto de Lei Complementar 122/17 – que reestrutura a previdência dos servidores públicos do DF- o deputado Reginaldo Veras se posicionou contra a aprovação do PLC. Para ele a proposta contraria bandeiras históricas de seu partido (PDT) e retira direitos dos trabalhadores.

CONTRA PRECARIZAÇÃO DA SAÚDE PÚBLICA

À frente da Comissão de Educação, Sjjaúde e Cultura (CESC), Reginaldo Veras defendeu a rejeição da proposta do GDF para implementar o modelo de Organizações Sociais (OSs) na saúde. Para ele, com as OSs, o Estado e a população ficariam reféns do ofertante do serviço, sendo frequentes os aditamentos de contratos; o atendimento passaria a ser seletivo e limitado e as relações de trabalho seriam precarizadas, com perseguições aos trabalhadores e remunerações baixas.

VERBA INDENIZATÓRIA: VERAS DEFENDE EXTINÇÃO DO BENEFÍCIO

Veras, que desde o início de seu mandato abriu mão das verbas indenizatória e de correspondência, defende a extinção total do benefício pago aos deputados distritais e também o corte nos gastos com publicidade do Legislativo local. Para ele, os deputados deveriam arcar com suas despesas como qualquer trabalhador da iniciativa privada ou servidor público.

CONTRA AUMENTO DE IMPOSTOS

Coerente com as posições que defende e mais uma vez honrando um compromisso de campanha, em 2015, logo no início de seu mandato, Veras votou contra o “Pacto por Brasília” – proposta do Governo do DF que previa aumento de impostos.

FIM DOS SUPERSALÁRIOS

Na Câmara Legislativa, Reginaldo Veras foi um ferrenho defensor do fim dos superpersalários pagos aos funcionários de empresas públicas e sociedades de economia mista do Distrito Federal. Para ele, a extinção do benefício é uma medida é justa e necessária. Durante a tramitação do projeto na Casa, Veras ficou ao lado do povo, que sempre quis o fim dos supersalários.