Legislar e fiscalizar são atribuições de uma parlamentar. Fazer Leis que sejam efetivas e fiscalizar os atos do Executivo, analisar as denúncias da população e ser atuante nas Comissões Permanentes (como Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), que avalia se um projeto é ou não constitucional).

Na Câmara Legislativa Reginaldo Veras adotou a fiscalização como uma das bandeiras de seu mandato. Na área educacional, o parlamentar identificou, junto às Regionais de Ensino, espaços ociosos para a construção de escolas. Denunciou unidades de ensino que estavam funcionando em condições precárias.

Na defesa dos concursados – que procuraram o distrital na tentativa de reverter irregularidades em certames – Veras protocolou várias representações junto ao Ministério Público do Trabalho (MPT), Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) e Tribunal de contas do Distrito Federal (TCDF.

Como presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), Veras tem trabalhado de forma técnica, isenta, sem fazer barganha política. O parlamentar é rigoroso no controle de constitucionalidade dos projetos. Além disso, propõe, não vota, não faz parecer e não relata Projetos de Decreto Legislativo para concessão de Títulos de Cidadão Honorário de Brasília, nem projetos que para criação de datas, o que na opinião dele é um desperdício de tempo no processo legislativo, ocasionando gastos desnecessários do erário.